Entenda o que é uma crise de pânico

Quando está tendo uma crise de pânico, o paciente sente como se estivesse tendo um ataque cardíaco: Seus batimentos ficam acelerados, ele sente dores no peito, a respiração fica pesada e ele fica tonto. Por isso, é muito comum que quem sofre com crises de pânico procure muitas vezes o hospital achando que está tendo um infarto. Porém, depois de exames que mostram que está tudo certo com o coração, vem o diagnóstico mais provável: Síndrome do Pânico.
Os episódios podem variar de poucos minutos até horas e não possuem uma causa para acontecer. Pacientes relatam que, na maioria das vezes, estão em um dia rotineiro e normal quando, do nada, começam a sentir esses sintomas.
A Síndrome do Pânico é um dos tipos de transtornos psiquiátricos relacionados com a ansiedade. Ainda não existe um consenso científico sobre o que causa esse tipo de crise, porém, as hipóteses mais aceitas têm relação com a genética, traumas do passado, estresse, tensão, depressão, uso de drogas e/ou efeito colateral de alguns medicamentos.
Esse tipo de doença atinge em grande maioria pessoas entre 25 e 40 anos e é mais comum do que se imagina. De acordo com dados da OMS, 4% da população mundial sofre com esse tipo de transtorno.
Para o diagnóstico e tratamento, é necessário que um psiquiatra acompanhe o caso.

Para agendamento, entre em contato por telefone: (47) 3237-6829, (47) 992817005 ou (46) 9135-1540
Além do atendimento presencial (em Blumenau e Pato Branco), é possível agendar uma consulta por chamada de vídeo.
Dr. Ricardo Zimmer
Médico Psiquiatra
CRM-SC - 10305 RQE 9292

Depoimentos:

Fale conosco:

* Preenchimento obrigatório

Matérias relacionadas:

  • Será que realmente existe intuição?

    O Psiquiatra Dr. Ricardo Zimmer, em entrevista no programa Ver Mais da RicTV Record SC, explicou como funciona a intuição.
    Saiba mais

  • A importância dos sonhos

    Você sabia que os sonhos estão presentes em todas as suas noites de sono? Mas nem sempre você lembra deles quando acorda! Eles são importantíssimos para a saúde do cérebro, já que funcionam como um "editor" de memórias. Confira abaixo a entrevista do Dr. Ricardo Zimmer para o Ver Mais e saiba mais
    Saiba mais