Convivendo com a afetividade

Afetividade é definida como a capacidade de expressar emoções imediatas diante de determinadas situações. Pode apresentar algumas alterações: a euforia, ou seja, a alegria exagerada; a depressão (que é o oposto), sendo a tristeza acentuada; a ansiedade, que é o sentimento de apreensão e desconforto representado por inquietação mental e pelas preocupações. Também é possível a falta de sentimentos e a anedonia (incapacidade de sentir alegria). Já o humor é a disposição em que a energia se relaciona a algo mais duradouro.

As emoções que temos, como a alegria, tristeza, ansiedade ou angústia, vêm da forma que interpretamos ou pensamos o que nos acontece. O sentimento de raiva, por exemplo, está relacionado com a interpretação, mesmo que equivocada, de estarmos ameaçados física ou moralmente. A ansiedade é desencadeada quando nos percebemos incapazes ou incompetentes frente a determinada situação, que julgamos não conseguir superar. A tristeza pode ocorrer quando damos importância a situações em que somos desqualificados e desprezados, ou ainda “desamados” ou não amados. Como o filósofo Epitecto falou: “o que aflige o homem não é o ocorrido, mas sim o significado que damos ao ocorrido”.

A nossa interpretação subjetiva é o que molda as emoções, porém fazemos isso de forma automática e, muitas vezes, sem nenhuma percepção ou noção. Somente quando a emoção ou afeto se acalma, vem a condição de pensar claramente. Isso explica o motivo de algumas pessoas ficarem reféns e, até, escravas das suas emoções.

É importante ressaltar que ninguém escolhe o que sente, mas pode modificar o que fará com a sua emoção, por exemplo: se ocorre ansiedade ou medo, aceite e relaxe que é o melhor a fazer; com a raiva e a tristeza é a mesma coisa, dê tempo para que elas se queimem e apaguem, o contrário só fará mal a você.

Ative o seu comportamento, mude, tente novamente, se exercite e entenda que todas as emoções, boas ou ruins, são passageiras. Nenhuma emoção dura por muito tempo e todos nós somos capazes de lidar com elas e tolerá-las.

Depoimentos:

Fale conosco:

* Preenchimento obrigatório

Matérias relacionadas: