Um cachorro preto chamado "depressão"

Um cachorro preto chamado "depressão"

Depressão não é frescura, não é só se ajudar. Trata-se de doença que influencia os hormônios e o sistema imunológico, e muda o funcionamento do corpo como um todo não só os neurônios e o cérebro. Por isso, é comum que outras doenças (como diabetes e hipertensão), quando associadas à depressão, piorem. Se você sente apático, com uma sensação de tristeza, desvalorização ou sentimento de culpa e acha que tudo parece "sem cor”, que as coisas e a vida não tem graça você pode estar com depressão. Outros sintomas comuns associados à depressão são: pensamentos de morte, retardo motor, falta de energia, cansaço excessivo, pensamento lento, difícil de decidir, falta de concentração, insônia ou sonolência, apetite diferente do normal, redução do interesse sexual, dores pelo corpo e mal estar, má digestão, dor ou aperto no peito, coração acelerado e suor frio ou sudorese.

No vídeo abaixo, produzido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), você consegue perceber um pouco como são esses sintomas e quão difícil é para uma pessoa depressiva viver na companhia do "cachorro preto".

Segundo dados da própria OMS, a depressão é a maior causa de males à saúde e incapacitação. São mais de 300 milhões de pessoas que vivem com a doença, mas apenas metade delas recebem tratamento psiquiátrico.

Este é o quadro global, mas a realidade brasileira não é muito diferente: o país é o com maior número de casos na América Latina, com quase 6% da população sofrendo de depressão.

Apesar do grande número de casos, a depressão tem tratamento. Porém, primeiro precisamos entender por que o cérebro está deprimido. A doença pode surgir por várias razões, como por exemplo:

- Eventos traumáticos;
- Propensão genética;
- Deficiências de neurotransmissores;
- Deficiências nutricionais;

Existem diferentes formas de tratamento, a depender da origem da depressão. As combinações mais poderosas são as que associam o tratamento psiquiátrico ao tratamento psicológico e também nutricional. Se a terapia for feita em conjunto com a mudança dos hábitos alimentares / administração de vitaminas, por exemplo, conseguimos melhora de 8% para 30% da taxa de remissão da depressão.

O primeiro passo é procurar ajuda! Com o tratamento correto, realizado através de um médico psiquiatra, você irá aprender a "domar" o seu "cachorro preto" e sua vida irá melhorar.

Fontes:

https://www.who.int/en/news-room/detail/30-03-2017--depression-let-s-talk-says-who-as-depression-tops-list-of-causes-of-ill-health
https://emais.estadao.com.br/noticias/bem-estar,depressao-sera-a-doenca-mental-mais-incapacitantes-do-mundo-ate-2020,70002542030
https://saude.gov.br/saude-de-a-z/depressao
https://www.youtube.com/watch?v=RTcmNwK4420
https://www.youtube.com/watch?v=6MoriVmfDvA

Dr. Ricardo Zimmer

Médico Psiquiatra

Pós-graduado em Endocrinologia e Metabologia

CRM-SC - 10305 RQE 9292

http://www.ricardozimmer.com.br/

Depoimentos:

Fale conosco:

* Preenchimento obrigatório

Matérias relacionadas: