Estimulação Magnética Transcraniana

Revolução não medicamentosa do tratamento psiquiátrico: A neuromodulação.

A Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) é em um tratamento médico autorizado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) desde 2012, que acontece pela variação do campo magnético, que estimula ou inibe determinados locais, ativando os neurônios que não funcionam de forma correta. O tratamento por EMT possibilita que o cérebro volte à normalidade.

A principal diferença entre a EMT e a EMT profunda é que a Estimulação Magnética Profunda atinge regiões cerebrais mais profundas. A EMT, praticamente, não tem efeitos colaterais quando comparada aos medicamentos usados na psiquiatria.

Tratamento para a depressão

A depressão é caracterizada pela perda ou diminuição de interesse e prazer pela vida. Pelos estudos da neurociência, concluiu-se que alguns locais no cérebro se mostram “desligados” durante a depressão. É por isso que a pessoa com depressão deixa de sentir satisfação nas coisas que antes gostava de fazer.

Para o tratamento, a Estimulação Magnética Transcraniana Profunda (EMT Profunda) neuromodula o córtex pré-frontal (localizado um pouco acima da testa) que, em efeito dominó, estimula outras regiões do cérebro, e o faz sair da condição depressiva. 

Pode se tratar depressão pela EMT sem medicamentos?

Muitos estudos de depressão unipolar foram feitos com pessoas sem uso de medicamentos, ou seja, somente com a EMT. Esses pacientes apresentaram melhora quando comparado ao grupo que não recebia o estímulo cerebral verdadeiro; porém, cada caso deve ser avaliado em particular, analisando-se os prós e contras de não fazer uso da medicação. 

Tratamento para audição de sons e ruídos inexistentes

A alucinação auditiva é uma distorção da percepção sensorial com as mesmas qualidades de uma percepção real, mas sem origem externa real.

Outro tipo de problema auditivo frequente é o zumbido (tinnitus). 28 milhões de brasileiros que sofrem com ele. No mundo, segundo a OMS, são 278 milhões de pessoas com o problema, caracterizado pela audição de um som de campainha, zumbido, barulho ou assovio constante que vai e volta, sem nenhuma relação de causa e efeito com o ambiente.

O tratamento com EMT Profunda busca normalizar o funcionamento dos neurônios da região posterior, responsável pela interpretação dos estímulos sonoros e que trabalha em hiperatividade. O tratamento faz com que as alucinações sonoras ou os zumbidos “sumam” ou diminuam significativamente.

Fibromialgia e dor neuropática: quando a dor é a própria doença

Sensibilidade nas articulações, nos músculos, tendões e outros tecidos moles. A fibromialgia é uma síndrome na qual a pessoa sente dores difusas, podendo também causar fadiga, distúrbios do sono, dores de cabeça, depressão e ansiedade. Aqui o cérebro interpreta o estímulo doloroso como algo útil e se retroalimenta “por engano”, com hiperestimulação das áreas cerebrais responsáveis pelo estímulo de dor.

Existe um outro tipo de sensação dolorosa comum: a dor neuropática, tipo de sensação dolorosa associada a doenças que afetam nervos periféricos, medula espinhal ou o cérebro. Essa dor pode ser consequência, também, de doenças degenerativas que levam à compressão ou a lesões das raízes dos nervos.

Tanto na fibromialgia quanto na dor neuropática, o tratamento com as ondas eletromagnéticas busca restabelecer a condição sem dor.

Tratamento para doenças degenerativas do cérebro

Doenças degenerativas do cérebro têm alívio dos sintomas com a EMT Profunda. O Mal de Parkinson é um exemplo de doença em que tremores, rigidez e lentidão de movimentos podem ser melhor controlados com o uso da EMT Profunda. A demência é outra doença degenerativa que pode ter atraso da piora da dificuldade cognitiva persistente e progressiva. Em ambas as condições, quanto antes for iniciado o tratamento, melhores são os resultados.

Tratamento Pós-AVC para reabilitação

O acidente vascular cerebral (AVC) é a doença que mais causa incapacidade no mundo: cerca de 70% das pessoas que sofrem um derrame não retorna ao trabalho e 50% ficam dependentes de outras pessoas no dia a dia.

No AVC, o lado cerebral afetado tem sua atividade diminuída e o outro lado, atividade aumentada. O lado com atividade aumentada passa, então, a inibir continuamente o lado afetado, mesmo após a cicatrização da lesão. Essa continuidade da inibição impede que o lado afetado volte a ser estimulado e a funcionar da forma mais normal possível.

O tratamento com EMT Profunda consiste em fazer as ondas eletromagnéticas atuarem sobre o lado que está em sobrecarga para que ele passe a deixar de inibir o lado afetado, permitindo que ele tente voltar a funcionar com o máximo de normalidade possível.

Qual a vantagem da EMT?

A EMT, praticamente, não tem efeitos colaterais quando comparada aos medicamentos usados na depressão, os quais comumente tendem a aumentar o apetite e diminuir a libido, além de outros efeitos desagradáveis.

Como é o aparelho de EMT?

O aparelho é composto de uma central, ligada à energia elétrica, que produz o pulso de eletricidade. Esse pulso direciona-se até a bobina de cobre, que é isolada e não causa choque, gerando o campo magnético. A bobina é colocada sobre a região cerebral que se deseja estimular ou inibir.

O tratamento com EMT possui contraindicação?

O tratamento com EMT é contraindicado somente para pessoas com implantes metálicos na cabeça, resultado de neurocirurgia. 

O tratamento com EMT causa dor?

Nas primeiras sessões, pode ocorrer um certo desconforto no couro cabeludo, mas é aliviado à medida que a intensidade do estímulo é diminuída; com a sequência das sessões o paciente acostuma-se, de modo que a reação não se torna um incômodo.

Como é feito o tratamento com EMT?

É realizado por meio de sessões diárias 15 a 30 minutos, que acontecem no próprio consultório do médico psiquiatra. O paciente permanece acordado e na posição sentada. São necessárias, aproximadamente, 20 a 30 sessões para ter resposta ao tratamento, e frequentemente mais sessões de manutenção que ocorrem uma vez por semana por mais alguns meses.

Nas primeiras sessões, pode ocorrer um certo desconforto no couro cabeludo, mas é aliviado à medida que a intensidade do estímulo é diminuída; com a sequência das sessões o paciente acostuma-se, de modo que a reação não se torna um incômodo.

Cada perfil de paciente tem seu histórico, suas particularidades e suas respostas únicas. Por este motivo, a consulta é essencial para avaliação e definição da estratégia de tratamento mais adequada.

Depoimentos:

Fale conosco:

* Preenchimento obrigatório

Matérias relacionadas: