Depressão não é frescura

É comum ouvirmos frases estigmatizadas sobre os transtornos de humor, muitas delas alegando que é falta de trabalho ou que a pessoa tem tudo e não poderia estar triste. Entretanto, já conseguimos ver o cérebro funcionado por meio de aparelhos de ressonância magnética especiais, que mostram as alterações no cérebro de quem está deprimido e provam a falácia desse tipo de pensamento. 

Existem diversas alterações no funcionamento do corpo de quem está com depressão. As mais comuns acontecem no sono (não dorme bem), no apetite (aumentado ou diminuído), na vontade de ter relação sexual (diminui) e na irritabilidade. A vida perde a graça, a pessoa se sente cansada, tem choro fácil, fica mais sensível, tem idéias de morte e, muitas vezes, pode tentar o suicídio.

Ninguém vai querer para si tantas coisas ruins. Então, será que existe alguém que escolhe ficar ou se sentir assim? É claro que não. Todos queremos aquilo que é prazeroso para nós.

Não ajuda em nada comentários do tipo: “isso é frescura, é falta do que fazer”, pois, na depressão, a pessoa já se sente culpada em excesso e esse tipo de discurso apenas aumentará a culpa e o sentimento de tristeza.

No tratamento dos quadros depressivos, os aperfeiçoamentos são muitos! Hoje é possível encontrar medicamentos que não viciam, terapias que dão respostas substanciais e, para quadros mais graves, métodos como a estimulação magnética transcrania e eletroconvulsoterapia.

Depoimentos:

Fale conosco:

* Preenchimento obrigatório

Matérias relacionadas: