Dependência da internet

A internet é uma ferramenta usada tanto para entretenimento, como para instrumento de trabalho, que trouxe a disponibilidade infinita de informações, porém alguns usuários desenvolvem comportamentos problemáticos referentes ao uso da rede.

Estima-se que 10% dos usuários em algum momento de suas vidas terão comportamento problemático com o uso da internet.

Os comportamentos problemáticos podem ser classificados como:

Dificuldade em resistir ao desejo de se conectar à rede.

Sentir a vida sem graça ou desinteressante sem a internet.

As pessoas próximas queixam-se de que você passa muito tempo conectado(a).

Prefere permanecer conectado à internet a fazer outras atividades, por exemplo, sair conhecer pessoas.

O uso da internet traz prejuízo no trabalho ou estudo.

Sentimentos de desconforto, ansiedade ou depressão desaparecem quando se conecta à internet.

A origem da dependência da internet não é clara, entretanto se encontra problemas como ansiedade e depressão em praticamente todas as pessoas que apresentam tal comportamento, assim como outras dificuldades: autoavaliação negativa, sensibilidade no contato com pessoas, ansiedade social ou fobia social e dependência de substâncias.

Podemos dividir as características básicas dos problemas com a internet em dois aspectos:

Uso patológico generalizado, ligado a navegar pela internet sem um propósito específico.

Quando relacionada ao uso patológico específico, pode ocorrer abuso de funções como sites eróticos, jogos, compras e salas de bate papo ou outros ambientes.

Os critérios de diagnóstico são:

1) Preocupação excessiva com a internet.

2) Necessidade aumentada de tempo conectado à internet para se ter a mesma gratificação.

3) Esforço repetitivo para se diminuir o tempo conectado.

4) Irritabilidade e/ou depressão.

5) Quando o tempo conectado é diminuído, a pessoa apresenta labilidade afetiva.

6) Permanece conectado mais tempo que o desejado.

7) Trabalho e interações sociais são prejudicadas pelo uso exagerado da internet.

8) Mente aos outros o tempo conectado à internet.

Fonte: Young (1998).

Infelizmente, uma característica dessa situação é a busca de ajuda somente quando graves complicações já estão estabelecidas.

O tratamento nesses casos é realizado por meio de medicações (para controle dos sintomas de ansiedade e depressão) e psicoterapia, que visa a solução e prevenção de problemas como: dificuldades nas interações pessoais, aumento do repertório vivencial e reformulação do modo disfuncional de pensar e agir frente ao mundo, aos outros e a si mesmo.

Depoimentos:

Fale conosco:

* Preenchimento obrigatório

Matérias relacionadas:

  • O medo, a ansiedade e o estresse

    O medo está presente no nosso dia a dia, cada vez mais forte. Ficar doente, ter perdas financeiras, ser demitido, perder um ente querido são exemplos de temores que afligem milhões de pessoas Brasil afora nos dias atuais.
    Saiba mais

  • Atenção! Concentre-se!

    Podemos melhorar a concentração se treinarmos a atenção, desenvolvendo a condição de mantê-la por mais tempo em um mesmo objeto ou função.
    Saiba mais