De onde vêm as emoções ou sentimentos?

As emoções podem ser agradáveis ou muito incômodas e sempre sentimos no corpo suas reações, que interferem no nosso pensamento e também na forma de interpretar ou ver o mundo. Esse é o seu componente cognitivo, aquilo que nos significa ou o sentido que damos aos acontecimentos, e a parte somática (corporal) é a resposta involuntária do corpo respondendo a tal estímulo.

As emoções agradáveis podem ser: alegria, bem-estar, conforto, saciedade, dentre muitas outras; é só lembrar de algo verdadeiramente bom que teremos a representação de uma emoção prazerosa. Já as desagradáveis podem ser: ansiedade, tristeza, dor, muito frio ou calor, medo ou qualquer desconforto, que não são poucos na vida, mas que não são as únicas coisas para serem vividas.

Que utilidade têm os sentimentos ou emoções, por que existem?

As teorias são várias, mas a mais aceita é a de que as emoções ou sentimentos têm a função de nos preparar, antecipando para as vivências, nos dando um entendimento pré-concebido da realidade para que ganhássemos tempo na tomada das decisões. Seriam como placas na rodovia, com a intenção de nos alertar do caminho, podendo assim fazer uma viagem mais segura na vida, sempre com o objetivo de nos manter vivos. Porém, muitas vezes as emoções podem não corresponder à realidade, assim como as placas estarem postas de forma equivocada. Por exemplo: uma pessoa temorosa está em casa sozinha e um galho está batendo na casa. Para a pessoa, esse barulho pode ser entendido como um ladrão tentando entrar. Notem que o medo não vem do barulho, mas da ideia ou imagem do ladrão tentando entrar. O medo, neste caso, somente ajuda a distorcer o entendimento real do que acontece.

De acordo com o filósofo grego Epiteto, o que nos aflige não vem pelo que nos acontece, mas sim devido ao significado que nós mesmos damos ao que acontece.

As emoções vêm pelo que nós pensamos a respeito das situações decorridas. Portanto, o que sentimos depende da forma que vemos ou interpretamos nossas vidas e as emoções ou sentimentos são resultado disso.

Assim como desde crianças já pensamos e sentimos, acabamos não percebendo o que passa pela nossa cabeça, os pensamentos são muito rápidos e ocorrem de forma involuntária. Logo, o pensamento ou o significado trazem como consequência as emoções de forma automática, sem nossa percepção ou crítica.

Uma forma de se viver melhor, tendo menos emoções e sentimentos desconfortáveis, é compreender tais pensamentos e sentimentos, interpretando-os, evitando assim sofrimentos e emoções desagradáveis. 

A abordagem terapêutica Cognitivo Comportamental se coloca com esse intuito: trazer à luz da consciência o real significado do que vivemos ou o que pensamos realmente sobre o que vivemos! E assim, compreendendo de forma clara o que ocorre, podemos planejar e resolver as demandas da vida e solucionar os problemas, produzindo menos complicações e transformando a vida em algo simples, claro, fácil e prazeroso, sobrando mais tempo e energia para uma existência genuinamente verdadeira, útil e boa.

Depoimentos:

Fale conosco:

* Preenchimento obrigatório

Matérias relacionadas: