Atenção! Concentre-se!

A atenção é a função mental que se caracteriza por ser o "foco" da mente, ou seja, aquilo que olhamos e nos mantemos envolvidos. Distraído é aquele que não consegue manter o foco da sua mente em determinado objeto ou situação durante o tempo necessário para realizar uma atividade. Isso explica porque um comercial de televisão tem duração em torno de 30 segundos: é um período de tempo curto, mais fácil de prender a atenção e sustentar o foco do telespectador.

Quando nos preocupamos, temos a nossa atenção desviada por imagens mentais ou pensamentos recorrentes sobre o tema que nos aflige. Na depressão, a atenção é prejudicada e a mente do indivíduo, muitas vezes, não consegue se manter em um único foco, tendendo a dar preferência por conteúdos negativos ou depreciativos.

Podemos melhorar a concentração se treinarmos a atenção, desenvolvendo a condição de mantê-la por mais tempo em um mesmo objeto ou função, por exemplo: quanto mais lermos, mais fácil será prestar atenção na leitura e assim melhorarmos a nossa concentração, o que facilita o processo de memorização. 

Outra situação é quando estamos na sala e vamos buscar algo na cozinha, e chegando lá não “lembramos” o que fomos pegar. O problema não é propriamente a memória, mas sim a atenção. Se não tivermos focados adequadamente em algo, não conseguiremos registrar na memória a informação, o que dificulta a tentativa de lembrar. Note, então, que sem a atenção focada (que é a concentração) não ocorre o registro na memória. Portanto, o que faltou foi a concentração em registrar o que se ia buscar na cozinha, e sem isso não se tem o que relembrar. Logo, o maior problema não é a memória mas a concentração.

O cansaço ou noites mal dormidas atrapalham muito a atenção, deixando a pessoa distraída e aumentando a chance de cometer erros por não conseguir  se concentrar.

Para ter uma boa atenção, respeite sua necessidade de sono, evite bebidas alcoólicas e tabaco, caminhe regularmente de 20 a 60 minutos se possível, leia, treine meditar e relaxar. Todas essas práticas podem contribuir para seu cérebro funcionar melhor e você prestar mais atenção em suas atividades cotidianas.

Depoimentos:

Fale conosco:

* Preenchimento obrigatório

Matérias relacionadas: